UFA, A LUÍSA FALOU MAMÃE

Duas semanas atrás, eu comentei aqui na página que a minha filha havia falado papai, que foi uma emoção muito grande e eu estava bem feliz. Pois bem, essa semana a minha filha falou “Ma-mã”. Show! Minha esposa se emocionou e desde então a Luísa fala “mamã” 300 vezes por dia.

Antes de virar mais essa página em nossas vidas de pais de primeira viagem, eu preciso contar um fato bem maluco que aconteceu. No fundo eu fiquei um pouco chateado, mas acho que o ocorrido pode servir de lição para muitos pais.

Minha filha passa o dia na casa da minha sogra, que é uma pessoa muito legal e que queria muito que a Luísa falasse mamãe logo. Sendo assim, todo dia ela apontava pra uma foto da minha esposa pendurada na geladeira e falava: “Mamãe! Essa aqui é a mamãe!”.

Conclusão: Até semana passada, quando estávamos em casa e perguntávamos para Luísa: “Cadê a mamãe?”, a minha filha olhava para geladeira. Ferrou! Pra minha filha, mamãe era a geladeira. Desesperador. Minha esposa ficou bem chateada, ainda mais vendo a minha filha falar “papai”. Sei que minha sogra não fez por mal, mas e pra consertar isso?
Eu nem arrisquei perguntar pra minha filha: “Cadê a geladeira?”, com medo dela olhar pra minha esposa e magoar ainda mais ela.

Depois de uma semana insistindo, conversando com a Luísa, tudo entrou no eixo e “mamã” é a palavra mais falada aqui em casa. Minha filha nem fala mais papai. É mamã quando acorda, quando vai tomar banho, de boca cheia, fala mamã até dormindo. Às vezes vejo a minha esposa com os olhos cheios de lágrimas e não sei se ela está emocionada ou atordoada de tanto escutar mamã.

Uma outra novidade, é que toda vez que eu falo “vovó” a minha filha faz uma cara feia. Minha sogra insiste que tem culpa minha nessa história, mas não faço a mínima ideia de como isso foi acontecer. =)

Por Fernando Strombeck

-